Bayer desmonta Gladbach: a estreia em casa perfeita de Seoane

O Bayer Leverkusen deu ao treinador Gerardo Seoane uma estreia em casa feita sob medida, graças a um início relâmpago. O Werkself derrotou o Borussia Mönchengladbach e mereceu 4-0 (2-0) na noite de sábado e deu ao seu novo treinador suíço a sua primeira vitória na Bundesliga. O completamente decepcionante Gladbacher do técnico Adi Hütter, que não aproveitou o 1: 1 forte no início contra o Bayern de Munique, permanece em um ponto.

À frente do novo seleccionador nacional, Hansi Flick, o Bayer assumiu a liderança com um autogolo do guarda-redes surpreendentemente inseguro de Gladbach, Yann Sommer (3º). A estrela checa do EM, Patrik Schick (8º) aumentou. Pouco antes do intervalo, o capitão Lukas Hradecky cumpriu um pênalti após uma prova em vídeo contra o capitão de Gladbach, Lars Stindl (43.). Moussa Diaby (55º) tomou a decisão preliminar, Nadiem Amiri (87º) marcou o gol e Sommer voltou a ajudar.

Quando os dois ex-treinadores do Young Boys Bern se encontraram novamente, Seoane contou com o campeão olímpico brasileiro Paulinho como titular, que justificou seu compromisso com uma atuação marcante na ala esquerda. O estreante Robert Andrich estreou-se aos 68 minutos, o outro estreante Piero Hincapie ainda não estava na equipa. Hütter estava ausente de Breel Embolo (lesão no tendão muscular) e Manu Kone (lesão no joelho).

Em apenas 131 segundos, a maioria dos 15.105 espectadores na BayArena ficaram em êxtase. Um remate à queima-roupa de Mitchel Bakker, novo contratante do Leverkusen, acertou na trave e depois acertou na baliza com a perna de Sommer.

Leverkusen explorou impiedosamente o estado de choque dos potros. Apenas cinco minutos depois, Schick deu um chute no canto oposto e Sommer ainda estava com a ponta dos dedos na mão. Como resultado, Leverkusen era mais rápido e alerta do que os hóspedes fracos.

Gladbach só apareceu perigosamente do nada em frente ao gol de Hradecky, o jogador nacional Jonas Hofmann falhou por pouco (15º). Para piorar a situação, do ponto de vista de Gladbach, Hütter teve de substituir o atacante Marcus Thuram aos 20 minutos devido a uma lesão. Stefan Lainer também teve de abandonar o relvado antes do intervalo, após uma falta feia de Bakker, e Hradecky defendeu a penalidade seguinte contra Stindl.

Depois de mudar de lado, Gladbach ficou um pouco mais ousado. Florian Neuhaus perdeu duas chances (50ª) no gol de conexão em segundos. Diaby se saiu melhor, com uma pequena ajuda do substituto do Borussia Rami Bensebaini, que decidiu o jogo para o convincente time do Leverkusen. Schick falhou no posto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *