Com dois de Hulk, o Atlético-MG venceu o Fluminense em partida polêmica e está muito perto do título brasileiro – Notícias do Fluminense

O grito de “bicampeão” ressoou entre os cerca de 60 mil torcedores do Atlético-MG no Mineirão. Com dois gols de Hulk, Galo venceu o Fluminense por 2 a 1 (Manoel fez o gol do tricolor) neste domingo (28) em partida marcada por uma decisão discutível no VAR e chegou a 78 pontos no 36º dia do Brasileirão. O time de Cuca só depende da sua força e pode ser campeão caso o Flamengo tropece nesta terça (30), contra o Ceará. A expectativa de um fim ao jejum de 50 anos foi cristalina no apito final.

+BATALHA DE ESTRATÉGIAS

Mesmo atuando como visitante, o Fluminense não perdeu tempo em dar um passo à frente. André arriscou um chute de longe e obrigou Everson a se esticar para caber. Os comandantes de Marcão ocuparam espaços e tiveram uma postura feroz e fecharam os espaços para os ataques do Atlético-MG.

O Atlético-MG, aos poucos, tentou afrouxar os laços nos ataques com Guilherme Arana e Keno. A primeira oportunidade mais clara veio da direita, quando Jair aproveitou um golpe na defesa tricolor e encontrou Diego Costa. O atacante girou, mas a bola passou perto do travessão.

+SOM, MARCADO MANOEL!

A bola aérea trouxe um novo destino para o Fluminense. Marlon cobrou falta precisa e, enquanto a defesa do Atlético ficava parada, Manoel encontrou abertura para cabecear. Na vantagem, o Tricolor das Laranjeiras se expande quase minutos depois. Fred abriu espaço e bateu forte, exigindo de Everson.

+O GALO SE ENCONTRA

Aos poucos, o Atlético recuperou as rédeas, apostando nos ataques com Guilherme Arana e Keno. O Hulk se livrou da marca e encheu o pé, obrigando Marcos Felipe a pular para se defender.

+VAR, CONFUSÃO E … OBJETIVO ATLÉTICO!

O jogo ainda estava muito disputado quando a polêmica voltou à área. Em bola elevada para a área, o Atléticos reclamou que o tricolor Marlon interceptou com a mão uma jogada que envolveu Diego Costa.

O árbitro Marielson Alves Silva respondeu ao pedido do árbitro do vídeo e foi rever a jogada. Porém, sua carreira foi interrompida por uma confusão que envolveu jogadores do Atlético-MG e do Fluminense. Depois que os ânimos esfriaram, o árbitro revisou a oferta e sinalizou uma penalidade para Galo. Hulk tentou a bola e avançou para o canto.

Empurrado pela torcida, o time da casa lançou o ataque de uma vez por todas. Keno esquivou-se de sua cabeça perto da barra transversal. Allan passou como queria pelo lado esquerdo e sua tentativa foi abafada por Marcos Felipe. O Fluminense, por sua vez, foi imprudente. David Braz encolheu-se ao retirar uma bola e obrigou o guarda-redes tricolor a sair para evitar a chegada de Zaracho. Aí Jair espreguiçou-se e Diego Costa encheu o pé, mas a bola saiu.

+JOGO FORTE

O jogo foi interrompido para o intervalo. Os comandantes do Cuca lutaram para furar o bloqueio adversário nos arremessos de Arana e Keno, enquanto o Tricolor das Laranjeiras lutou para buscar os contra-ataques. Com isso, as falhas predominaram no Mineirão.

+INCRÍVEL HULK!

Mas o Atlético mais uma vez confiou na força do Hulk e garantiu o retorno. O atacante encheu o pé com uma cobrança de falta da direita. A bola passou por cima da cabeça de Wellington e “traiu” Marcos Felipe.

+REAÇÃO DE TESTE DE FLUMINENSE

Em desvantagem, o time de Laranjeiras esperava até reação. Yago Felipe finalizou e Everson defendeu. Bobadilla então recebeu a bola e encheu o pé, mas a bola saiu por cima.

+A MULTIDÃO DE GALOS!

O Atlético logo voltou a dominar as ações e acumulou chances. Nacho cobrou falta e Vargas cabeceou. Os donos da casa ainda tentaram jogadas com Eduardo Sasha e Nacho, mas não tiveram sucesso. Aos poucos, o time foi ganhando ritmo e fechando espaços para o Fluminense. Ao apito final, Massa soltou o grito de “bicampeão”, como um “maldito” para a matemática. Mas ainda falta um pouco mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja mais notícias relacionadas