Corinthians anuncia saldo de agosto com superávit de R $ 1,8 milhão; a dívida ainda é alta – Notícias do Corinthians

Na noite da última sexta-feira, o Corinthians anunciou seu saldo até agosto de 2021. No documento, o clube anunciou superávit de R $ 1,8 milhão nos primeiros oito meses do ano e viu uma pequena redução no endividamento acumulado em relação ao mês de junho , de acordo com os critérios do +LANÇAR!. Agora está em R $ 977,2 milhões, ainda longe de ser controlado.

+TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Descubra o aplicativo de resultados LANCE!

+GALERIA
> Veja quanto dura o contrato de cada jogador do Corinthians

Esse resultado positivo tem a ver com a política de austeridade aplicada desde o início do governo Duilio Monteiro Alves, que cortou gastos na área de futebol, reduzindo a folha de pagamento com a saída de alguns jogadores. Além disso, o clube conseguiu gerar novas receitas com novos patrocínios.

Assim, o futebol teve superávit de R $ 18.641 milhões no período, enquanto o clube social teve déficit de R $ 16.799 milhões. Portanto, o resultado líquido nesses oito meses foi de R $ 1.841 milhões. Vale lembrar que no ano passado, somado aos 12 meses, o prejuízo foi de R $ 123,3 milhões.

O superávit poderia ter sido maior se não houvesse um aumento substancial nos gastos com futebol nos últimos dois meses. As despesas departamentais aumentaram R $ 61.211 milhões, enquanto as receitas também aumentaram R $ 47.837 milhões (direitos televisivos e patrocinadores), mas não tanto quanto as despesas, como as de pessoal, que cresceram mais de R $ 33,5 milhões entre Junho e agosto.

O documento ainda não contempla todos os salários relativos às novas contratações recém-contratadas pelo clube, como Giuliano, Renato Augusto, Róger Guedes e Willian. Pela diretriz, a folha de pagamento continuará menor do que antes da saída dos jogadores, principalmente no primeiro tempo. Todos os atletas podem assinar livremente no mercado.

Apesar desse resultado positivo no período, o endividamento acumulado segue elevado, mas recuou em relação ao saldo divulgado em junho. O valor passou de R $ 978,8 milhões para R $ 977,2 milhões, dos quais R $ 595,2 milhões são dívidas de curto prazo, que devem ser pagas em 12 meses. Esse montante aumentou R $ 6,7 milhões em relação ao acumulado no primeiro semestre do ano, o que chama a atenção.

Vale lembrar que essa dívida não inclui os valores relativos à Neo Química Arena, que estão sendo negociados em outras frentes e devem ter resultado anunciado em breve, segundo os próprios administradores.

Dentre essas dívidas de prazo mais curto, está a de “Obrigações e Encargos Sociais”, que se destaca pelo aumento gradativo nos últimos meses. Hoje são R $ 194,7 milhões, um dos motivos é que o clube não deposita o FGTS dos funcionários há cerca de dois anos. Em 31 de dezembro de 2020, esse valor era de R $ 138,2 milhões, um aumento de R $ 56,5 milhões em oito meses.

+Confira alguns valores de agosto / 2021 em relação a junho / 2021

+Excedente
Até 30 de junho de 2021 – R $ 394 mil
Até 31 de agosto de 2021 – R $ 1.841 milhões

+Superávit de futebol
Até 30 de junho de 2021 – R $ 33.891 milhões
Até 31 de agosto de 2021 – R $ 18.641 milhões

+Déficit do clube social
Até 30 de junho de 2021 – R $ 33.497 milhões
Até 31 de agosto de 2021 – R $ 16.799 milhões

+Receitas de futebol
Até 30 de junho de 2021 – R $ 200.111 milhões
Até 31 de agosto de 2021 – R $ 247.948 milhões

+Despesas de futebol
Até 30 de junho de 2021 – R $ 168.096 milhões
Até 31 de agosto de 2021 – R $ 229.307 milhões

+Receitas do clube social
Até 30 de junho de 2021 – R $ 20.501 milhões
Até 31 de agosto de 2021 – R $ 35.705 milhões

+Despesas do clube social
Até 30 de junho de 2021 – R $ 53.395 milhões
Até 31 de agosto de 2021 – R $ 51.909 milhões

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja mais notícias relacionadas