Súmula revela pressão do Atlético-MG contra a arbitragem na partida contra o Santos – Notícias do Santos

O trio de árbitros e responsáveis ​​pelo VAR foi pressionado pelos líderes do Atlético-MG na vitória por 3 a 1 sobre o Santos, nesta quarta-feira, no Mineirão, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

De acordo com o resumo da partida, o técnico do clube mineiro, Eudes Pedro, e o executivo do futebol, Rodrigo Caetano, protestaram contra os integrantes da arbitragem na primeira parte da partida.

O Atlético-MG reclamou muito de dois supostos pênaltis não marcados no primeiro tempo, ambos em jogadas do zagueiro Wagner Leonardo. Nenhum deles foi marcado.

– Informo que, após o final do primeiro tempo, quando a equipe de arbitragem estava no corredor do vestiário, alguns integrantes da equipe do Clube Atlético Mineiro questionaram com veemência as decisões da arbitragem. Destaco que o Sr. Eudes Pedro dos Santos, funcionário do Clube Atlético Mineiro, no momento referido, gritou as seguintes palavras de forma grosseira e ofensiva à equipa de árbitros: “Ninguém aqui vai roubar-nos.” Diante de tal situação, informo que me senti ofendido com minha honra e moral. Relatou ainda que, aos 41 minutos do primeiro tempo, o Sr. Rodrigo Vila Verde Caetano, diretor de futebol da equipe do Clube Atlético Mineiro, que foi identificado pelos funcionários da equipe de segurança do lado de fora desta cabine, chutou e acertou a porta da sala do VAR e pronunciou o seguinte de maneira insultuosa e rude: “Ladrões, parem de roubar, não aceitaremos mais isso.” Ressalto que essa situação foi denunciada pelos integrantes da equipe da sala do VAR no final do jogo – diz o resumo do jogo desta quarta-feira.

No segundo tempo, o Atlético-MG teve dois pênaltis duvidosos a seu favor, ambos marcados pelo vídeo árbitro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja mais notícias relacionadas