Sylvinho chama atenção para o confronto com Rogério Ceni no clássico e destaca: ‘Corinthians e São Paulo estão em alta’ – Notícias do Corinthians

Sylvinho e Rogério Ceni já mediram forças algumas vezes na segunda metade da década de 1990, quando usaram como jogadores as respectivas camisas do Corinthians e do São Paulo. Mais de duas décadas depois, os dois ex-jogadores se enfrentarão novamente, mas agora como treinadores dos mesmos clubes, cuja tradição e importância o capitão Alvinegro elogiou ao desenhar o clássico da próxima segunda-feira, às 20h, no estádio do Morumbi. pelo 27º dia do Campeonato Brasileiro.

+TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Descubra o aplicativo de resultados LANCE!

+GALERIA
> Confira as fotos da nova terceira camisa roxa do Corinthians

Questionado sobre o reencontro com o ídolo paulista, que acaba de assumir o comando de seu rival para substituir o demitido Hernán Crespo, Sylvinho tirou o foco do duelo privado que enfrentará com o velho conhecido e preferiu colocar os paus e seus enormes tradições como protagonistas do confronto.

– É um clássico, um jogo sempre muito atraente, rivalidade, qualidade técnica, difícil. Vamos começar a construir (nos preparar para) este jogo a partir de amanhã (quinta-feira). Quero entender a posição de um treinador, tenho meu jeito de ser. Acho que a grandeza dos clubes está muito acima de qualquer atleta ou treinador – disse Sylvinho, em entrevista coletiva após a vitória por 1 a 0 sobre o Fluminense, na noite desta quarta-feira, no Neo Química Arena, pela 26ª jornada do Brasileirão.

O treinador reconheceu, porém, o grande peso que Rogério Ceni tem para o São Paulo, onde se consagrou com inúmeros títulos e se tornou um dos maiores ídolos da história do clube. Sylvinho, por sua vez, ajudou o Corinthians a conquistar várias taças, mas preferiu apontar o foco do clássico para os jogadores que se enfrentarão nas quatro linhas nesta segunda-feira.

– A história do Rogério em São Paulo é linda e eu também tenho a minha no Corinthians, mas os clubes são superiores. E os principais protagonistas são os atletas e, claro, as camisetas – completou o comandante.

Porém, será impossível não voltar ao passado na segunda-feira, pois será um reencontro depois dos confrontos que fizeram como jogadores. Rogério trabalhou 25 anos no São Paulo como profissional e Sylvinho é filho da base do Corinthians, que depois defendeu pela primeira vez de 1994 a 1999, ano em que foi contratado pelo Arsenal, da Inglaterra, antes de vestir a camisa do Celta. e o Barcelona, ​​da Espanha, antes de retornar ao futebol inglês para jogar pelo Manchester City, o último time de sua carreira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja mais notícias relacionadas